João Gomes Ferreira an Hugo Schuchardt (01-03853)

von João Gomes Ferreira

an Hugo Schuchardt

Dili

03. 11. 1885

language Portugiesisch

Schlagwörter: Sprachprobe Sprachen auf Timorlanguage Tetumlanguage Portugiesisch (Timor) Santos Vaquinhas, José dos

Zitiervorschlag: João Gomes Ferreira an Hugo Schuchardt (01-03853). Dili, 03. 11. 1885. Hrsg. von Silvio Moreira de Sousa (2013). In: Bernhard Hurch (Hrsg.): Hugo Schuchardt Archiv. Online unter https://gams.uni-graz.at/o:hsa.letter.1302, abgerufen am 30. 01. 2023. Handle: hdl.handle.net/ 11471/518.10.1.1302.


|1|

Exc.mo S.nr Dr Schuchardt

Timor Dilli 3 de novembro de 1885

Em vista da reiteração do pedido de VExc.ia para obter ao menos alguns especimens da lingua portugueza fallada em Timôr, e não obstante as minhas muitissimas occupações, vou vêr se posso d'algum modo satisfazer ao louvavel empenho de V.Exc.ia

Primeiramente o = portuguez da praça de Dilli =, a que V.Exc.ia allude suppondo, talvez por informação do S. José dos Santos Vaquinhas1, que os indigenas aqui residentes fallam tal lingua é um falso supposto.

Na ilha de Timor falla-se um numero espantoso de linguas, parecendo-me que na maxima parte se derivam do malaio, mas a lingua portugueza fallam-na tão sómente os europeus portuguezes que aqui vivem[.]

Na praça de Dilli falla-se a lingua = Tetum =, que é para assim dizer a lingua official de Timor inteiro, pois que em todos os reinos se encontra alguem que a saiba[.] Nós os missionarios para exercermos o nosso ministerio precisamos de aprender a lingua local. Ha contudo muitos indigenas (e na praça quasi todos) que intendem mais ou menos a lingua portugue[s]a e a fallam estrupiadamente, não uns com os outros, mas quando conversam com os europeus e tambem ás vezes 'nalgum jantar de festa[.] Ora, deste por|2|tuguez corrompido, a que se não pode chamar lingua da praça, posso eu dar alguns esclarecimentos a V.Excia. Assenta este modo de fallar o portuguez corrompido 1.o na construcção da lingua indigena á qual os timorenses não instruidos subordinam o portuguez, 2.o na má concordancia de genero e numero, porque na lingua do paiz a differença de genero só subsiste nos nomes de animaes e ainda assim só se conhece pelo accrescentamento d'uma particula que significa = pae, mãi, homem, mulher =, e a differença de numero só se conhece pelos numeraes um, dois etc ou pelas particulas = muitos, elles = que se juntam ao nome; 3.o na má pronuncia.

Exemplos:Lingua indigenaPortuguez corrompido
De quem é este cavallo?=Sé nia cuda né-eDe quem são este cavallo?
ou = quem sua este cavallo?
É do Governo. =Estado ni niaEstado sua.
Eu quero comprar os bufalos de Antonio }= Hau hacarac sóssa Antonio nia caráu -Eu quer compra Antonio essa bufalo.
Eu quero ser christão, mas não sei doutrina }Hau acarac sarani, mas hau l'ai hateu oraçáoEu quer christão (eu quer baptisa) mas não sabe oração.
Vem cá =Láhu mai iha né-e =Anda bem aqui
Vai acolá =Lahu bá iha né-e bá =Anda bai alá.
Traz cá esse cópo =Hodi copo né-e mai =Traz esse copo bem.
|3|
Põe lá dentro este livro.Tau surat né-e iha saran né-e báBóta lá na dentro este livro.
Montado a cavallo vou em 8 minutos a LahaneHau sahe cuda, bá tó iha Lahane iha minuto uálo.Eu monta cavallo vai na Lahane 8 minuto.
Eu queria ir a Lahane visitar a V.Rev.mo, mas tenho muito mêdo d'aquelle seu cão grande.Hau, Nai-lulic, hacárac atu bá iha Lahane, mas ássu ida né-e bóte Nailulic ni mia hau hametauco bóte.Olhe, Senhor padre, eu quer vai Lahane visita vosso reverendissimo, mas aquelle Senhor padre sua cão grande eu mêdo tanto.
Que estás a fazer?
Nada –
O' hallo sá ida?
Lai
Tu faze que cousa?
Não.
Porque te estás a rir?
Por nada
O hamnassa nú sa?
Lai
Tu ri porque?
Não.
De quem é o chapéo?
É meu
Sé nia taca-ullum?
Hau nia
O chapéo de quem são?
ou = quem sua!
mim sua.
O pôrco está gôrdoFahi bócur= pôrco tem gôrdo
A porca está prenheFahi-inan cabum bóte (ou) = cabuc ônaporca tem barriga.
Vai buscar o cavalloBá dada cuda maiVai traz cavallo
Vai buscar a égoaBá dada cuda-inam hódi maiVai traz égò = ou = cavallo mulher.
O meu sombreiro não prestaHau-nia sombreilo la diacminha sombreilo nunca bom.
Não é bom ir áquella casa.Queta bá iha uma né-e bá –Vós vai áquella casa nunca bom.
Marche (imperativo)Lahu- báAnda bai.
|4|

Por estes poucos exemplos que ahi ficam, e que V.Exc.ia poderá examinar comparando o portuguez corrompido com o tetum, vê-se claramente que esse modo de fallar é mais ou menos a traducção á letra do mesmo tetum. E em todo caso não constitue uma lingua – Em Macau dá-se uma cousa inteiramente differente: os Macaistas fallam o portuguez corrompido, mas é essa a lingua d'elles. Não têem outra.

Em Timor pelo contrario falla-se = o tetum na praça ¢2 noutros reinos do interior; o Gallóli em Manatuto, Laleia, Vérnasse etc; o Cairui em Cairui e Laline; o maca-sai em Fatumaca, Seixal, Laga etc; o uaimá em Baucau, Bocóli, Bercoli etc; o midique em Vinilale etc; o dagadá em Faturó, Saráu etc; o tóco em Liquiçá, Olmera etc; o mambai em Caimauco, Turiscãe etc; o bunac em Lamaquitos etc; o vaquino em Ocussi, Ambens etc, o Quémac em Caitaco, Diribate, Cotubaba etc, o idá em Laclubar, Funar etc; o naunuqui falla-se 'nalgumas montanhas de leste; o nauéti em Véssôro, Uaitami etc etc etc etc

Todas estas linguas e ainda outras que não menciono são as que se fallam em Timor: e 'nalgumas das referidas localidades ha um ou outro individuo que intende o portuguez e que o falla, cada um a seu modo. Ora na praça, como ha mais contacto com os europêus quasi todos intendem e fallam o portuguez, uns melhor outros peór. D'alguns authographos que tomo a liberdade de offerecer a V.Exc.ia melhor se poderá vêr a verdade do que deixo dito[.]

|5|

Ha mais a notar o seguinte: Quando se dá um acontecimento notavel entre os timôres, elles em regra têem furôr de historiar em verso (na sua lingua) esse acontecimento; e ás vezes apparece um ou outro versejador em portuguez seu... O resultado é sempre uma salsada impossível de se comprehender, e sem merecimento algum real. Mas entre elles os taes versos são muito apreciados, cantando-os nas suas danças (eloivés)[.]

Mais: Os timores apropriaram á sua lingua muitas palavras portuguesas. A este numero pertencem: 1.o os nomes que representam objectos desconhecidos d'elles antes da vinda dos Portuguezes aqui: ex: = copo, cadeira, mesa, queijo, garfo, manteiga, sino, roda, carreta, pão, vacca, candieiro, sellim, freio, etc etc. – Exceptuam-se as palavras cuja significação se pode exprimir na lingua do paiz por mais de duas palavras: ex: = a palavra chapéo exprime-se em tetum pela palavra composta = taca-ulum que significa cobre-cabeça: e tambem sapato se exprime pela = ain-fatim, que quer dizer logar do pé; e

2.o Os nomes que representam ideias abstractas, ex: côr, maldade, dignidade, pressa, ancia, etc.

26 de Novembro

Ficou esta carta interrompida desde o dia em que comecei até hoje; e para não perder a mala d'este mez vou terminal-a, reservandome para outra occazião de menos occupações mandar uma lista (que |6|só muito devagar poderei ir fazendo) dos termos portuguezes usados só neste paiz, taes como: jambata (ponte), pagar (cebe, cîrco de madeira para tapar os quintaes) etc.

V.Exc.ia terá bondade de me avisar se tal lista lhe é util ou não ao trabalho que tem entre mãos.

Sou com a maxima consideração e respeito
De V.Exc. ia m.to att.o servo em Christo
P. eJoão Gomes Ferreira, Vigario Geral e Superior das missões de Timor

|7|

Significação das palavras indigenas empregadas nos exemplos da minha carta:

Sé = quemualo = oito
Nia = elle, ella, seu, sua, etc.Nai = Senhor
Cuda = cavalloLulic = Sagrado, que se não pode tocar.
Né-e = este, aquiNai-lulic = Padre
Estado = Estado, governo.Atu = para
Ni nia = d'elle, d'ellaAssu = cão
Hau = EuIda = um
Hacarac = quererbóte = grande
Sossa = comprarHametauco = mêdo
Caráu = bufaloO' = tu
Sarani = christão, baptisarHallo = fazer
Lai = nãoSá = que
Haten = saberIda = um
Oraçáo = doutrinaSá ida? = que cousa?
Lahu = andar, caminharHamnassa = vir
Mai = virNú = assim
Iha = ter (tambem significa = em)
adverbio de logar
Nu sá? = porque?
Iha né-e = aqui
Bá = ir
Taca = cobrir
ullum = cabeça } chapéu
Né-ebá = acolá
Hodi = trazer
Fahi = porco
nan = mãi } porca
Tau = por, collocarCabum = barriga
surat = papel, livroCabuc = prenhe
Saran = dentroôna = já (signal de preterito)
Sahe = subirDada = conduzir, arrastar
Tó = até (adv. de logar)Queta = não é bom.
Uma = casa.

1 José dos Santos Vaquinhas (Major und Gouverneur von Timor zwischen 1881 und 1882) korrespondierte ebenfalls mit Schuchardt [Korrespondenzpartner: 394].

2 Vermutlich eine Abkürzung für como.

Faksimiles: Universitätsbibliothek Graz Abteilung für Sondersammlungen, Creative commons CC BY-NC https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/ (Sig. 03853)